FalenciaDosIdolos

A Falência dos Ídolos

O maior inimigo que o homem enfrenta é aquele que ele vê no espelho” – Rev. Hernandes Dias Lopes

Quando falamos a palavra ídolo ou idolatria, o que vem a sua mente?

Para trazer luz a este assunto, vamos analisar o trecho de Atos 17: 16-31. Paulo chega na cidade de Atenas, na Grécia e se depara com várias imagens ou objetos de culto (aqui podemos imaginar diversos altares com esculturas a diversos deuses gregos). Dentre os deuses gregos, os mais conhecidos eram Zeus, Afrodite, Ares, Artemis, entre tantos outros, que podemos ter um breve conhecimento através das histórias que ouvimos e assistimos da mitologia grega. Esse era um tipo de idolatria muito claro e visível, uma vez que envolvia imagens, esculturas e objetos. Você acha que este tipo de idolatria acabou? Será que isso teve fim no passado e não mais está presente em nossos dias?

Atualmente as pessoas não se curvam diante de uma estátua da deusa da beleza, mas a beleza tem sido verdadeiramente um deus para muitas pessoas, assim como o dinheiro, o sucesso e as grandes realizações.

Não vemos mais pais sacrificando filhos para um deus da prosperidade, mas quantos pais têm sacrificado seus filhos em favor de uma vida mais próspera? A idolatria continua mais viva do que nunca. Porém, hoje ela não é realizada meramente em templos religiosos, mas em shoppings, salões de beleza, escritórios, academias e até mesmo na frente de um computador ou celular.

Afinal de contas, o que são ídolos?

Tim Keller define muito bem, quando diz: “Um ídolo é qualquer coisa que você procura para dar a você aquilo que apenas Deus pode te dar” Timothy Keller

Mas, o que pode se tornar um ídolo para mim que já sou cristão?

Ezequiel 14:3 – “Filho do homem, estes homens levantaram os seus ídolos dentro do seu coração, tropeço para a iniqüidade que sempre têm eles diante de si.”

A idolatria é algo do coração e, por isso envolve necessariamente os nossos desejos e anseios. Como já dizia Calvino:

“O coração humano é uma fábrica de ídolos. Cada um de nós é, desde o ventre materno, expert em criar ídolos” – João Calvino

Idolatria é o problema tratado com mais freqüência nas Escrituras. Seguramente podemos concluir disto, que idolatria é um dos nossos problemas mais predominante. Por exemplo, os mais expressivos relatos retratados de idolatria das Escrituras são:

  • O roubo de Raquel dos ídolos do lar de seu pai Gn 31;
  • O bezerro de Arão Êx 32;
  • A exposição vívida de Isaías 44:13-20 por exemplo, tratam de pecados que estão presentes em nossos corações, quanto estavam no dos pagãos e dos adoradores do demônio do Velho Testamento.

Sempre que depositamos qualquer porção de nossa confiança, não importando quão pequena seja em algo que não seja o próprio Deus, você e eu cometemos atos de idolatria exatamente tão sérios quanto se dobrar diante de uma imagem de madeira grosseiramente talhada ou uma escultura romana do século I ou II. Portanto, idolatria, de um ou de outro modo, precede cada um de nossos incontáveis pecados. Passamos a entender porque João, o apóstolo amado, termina sua primeira epístola com esse apelo sincero: “Filhinhos, guardai-vos dos ídolos” 1 João 5:19. Cada vez que nossa segurança financeira está baseada no dinheiro que recebemos de nosso trabalho, ou que a nossa saúde depende exclusivamente de um estilo de vida de consumo de alimentos ricos em todo tipo de nutriente ou ainda nossa felicidade está baseada em um relacionamento, seja ele qual for, estamos colocando nossas mais sérias e profundas expectativas e certezas em qualquer coisa, menos no próprio Deus, e portanto ídolos fizeram uma casa (talvez até mesmo uma grande mansão) em nossos corações.

Como então podemos enfrentar essa questão? Como lutaremos para demolir essas casas e mansões em nossos corações?

A grande resposta para nossos ídolos também é a maior resposta de nossas vidas: Em Cristo podemos vencer toda a idolatria. Ele é a nossa suficiência 2Co 3: 5-6, as Escrituras testificam do Seu poder, Sua graça, Sua Misericórdia, Sua bondade e Seu amor. Não há nada que não seja totalmente satisfeito nEle, não há nenhuma necessidade que Ele mesmo não possa suprir, não há nenhuma tarefa difícil demais, todas as coisas estão debaixo da sua Soberania e Poder, e por isso podemos abandonar nossas falsas seguranças e confianças, e podemos, com uma nova vida em Cristo, abandonar nossos ídolos, podemos fechar a fábrica que existe em nossos corações, podemos mandar todos os funcionários embora, podemos decretar a falência. Nenhum ídolo que nosso coração seja capaz de fabricar poderá, em nenhuma cirscunstância, se aproximar do que Cristo É. Em sua plenitude e suficiência podemos descansar e caminhar.

Cristo, a segunda pessoa da trindade, Filho do Deus Vivo, o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, o verbo encarnado, verdadeiro refúgio e fortaleza, o perfeito sacrifício, o REI SOBERANO e merecedor da nossa confiança e consequentemente louvor e adoração. Que haja arrependimento em nós, que nos apresentemos diante Dele em confissão de pecados, em entrega total, em submissão a Sua Palavra e vivamos para o louvor da Sua glória.

Bibliografia: Deuses Falsos – Timothy Keller / A Fábrica de Ídolos – C.J. Mahaney

Maria Angélica Todorow

Maria Angélica Todorow

Maria Angélica é diaconisa e professora da Escola Bíblica da CIEB. Casada com o Presbítero Rogério Todorow, é avó dos pequenos Ester, Daniel e Tito (que está à caminho).

Compartilhe esse post

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email